10 março 2013

ENTREVISTA COM JANDER PAIVA


     Olá amigos. A partir de agora estaremos juntos aqui no Italva em Foco falando de música. Agradeço ao site pela oportunidade de escrever sobre um assunto que é a minha paixão desde criança. Para me conhecer melhor acesse a matéria bacana de apresentação da coluna clicando aqui. Neste primeiro encontro eu trago uma entrevista exclusiva com Jander Paiva, sanfoneiro da Dupla Vítor & Léo e um dos melhores do Brasil. Detalhe: Foi a primeira entrevista que o música já concedeu. Boa leitura.

Adilton - Jander, você é de que cidade? Quantos anos 
você tem? 

Jander - Nasci em Uberlândia mas moro
em Goiânia e tenho 24 anos .
Adilton -Com quantos anos começou estudar música e com quem?  
Jander - Comecei a estudar com 9 anos com meu pai e hoje eu tenho o maior orgulho de ter aprendido tudo com ele.
Adilton - Fale um pouco de sua trajetória como músico.  
Jander - Meu pai sempre foi musico, toca sanfona e tem um forró ate hoje. Eu comecei ali, tocando na noite desde novinho, depois comecei a tocar com bandas e duplas da região em todos os tipos de festa; festa de roça, formatura ,pecuária, bailão, isso com 12 anos de idade. Depois tive uma passagem no Rio de Janeiro onde morei e toquei com uma banda pé de serra. Voltei a Uberlândia quando um amigo meu, Marcelo Voninho, me indicou para uma banda de Goiânia chamada Nechivile e com 18 anos entrei e viajei muito com eles; Goiás, Minas, Mato Grosso, Tocantins e outros. Desde então comecei a morar em Goiânia. Lá comecei a fazer gravações como musico para todo mundo. Com 22 anos, com indicação do Marcelo Voninho, de novo, entrei na banda de Victor e Leo. Hoje viajo o Brasil inteiro com essa super dupla. Paralelamente aos shows trabalho com produção musical. Já fiz gravações com alguns produtores como Ivan Myazzato, Guto Graca Mello, Pinocchio e vários outros.
Adilton - As principais dificuldades para chegar ser um músico profissional?  
Jander - Primeiramente a pessoa tem que gostar de música, amar o que faz, caso contrário não adianta nem tentar. Você vai tocar em boteco, festa de roca. Uma dificuldade que muitos tem é de não ter condições de adquirir um instrumento bom, top de linha, nisso eu tive sorte. Agradeço ao meu pai que deu seu próprio instrumento de uso profissional para eu sair no mundo tocando. Vejo muitos músicos bons com instrumento inferior que, com certeza, se tivessem um superior iriam ser bem melhores. Tem que estudar muito, ralar muito, dedicação e amor no que faz.
Adilton - Fale um pouco dos artistas que você já acompanhou.  
Jander -  Jean Jefferson -  Uberlândia, Banda Cruz - Araguari, Grupo Arrepio - Rio de Janeiro, Nechivile e Victor e Léo. Paralelo a isso faço vários freelance com outras duplas.
Adilton - Você é endorse de alguma marca?  
Jander - Não. Eu que tenho que comprar e aliás, pagar caro, o que eu acho um absurdo.
Adilton - Você dá aula?  
Jander - Não.
Adilton - Atualmente você está tocando com a dupla Vitor e Léo e reparei, em Santo Antônio de Pádua, que você é solicitado para solos a todo momento. Fale um pouco dessa responsabilidade.  
Jander - Sim. Com certeza uma grande responsabilidade. Hoje, o show inteiro está em cima do Victor e de mim também na sanfona. O show pode mudar a qualquer hora, por isso é preciso estar a tento e fazer bem feito com o máximo de atenção.
Adilton - Quais equipamentos você está usando?  
Jander - Uso na estrada 2 dalape, gravação uso 1 sacandalli 4s e uma honner mussete e 1 dalape.

Adilton -Você toca outros instrumentos? 
Jander - Toco um pouco de piano.

Adilton - Dê uma dica para os músicos que querem se tornar profissionais?  
Jander -  Gostar do que faz e fazer com amor e dedicação. Não deixar a vaidade atrapalhar e nunca achar que é o melhor músico. Humildade, porque muitas pessoas irão querer passar por cima. Ter responsabilidade como músico e não deixar a bebida, droga e mulherada te atrapalhar.
Adilton - Agradecimentos.  
Jander - Agradeço a você Adilton pela entrevista e a todas as pessoas que gostam do meu trabalho.

Um comentário: